quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Resenha do livro 1, por Adriana Vargas

A Adriana Vargas é blogueira do Clube dos Novos Autores e participa do Book Tour de D.I. 1, que a linda Rapha, do Doce Encanto (D.E.), organiza.

Primeiramente preciso dizer que fiquei emocionadíssima com a resenha da Adriana, que soube captar muito bem a essência do livro e de quebra fez uma análise da escrita dessa autora que vos escreve neste post.

Agradeço imensamente por sua valiosa participação, Adriana, e por tornar meu dia mais lindo.

Que tal ler o texto dela? Aproveite para comentar!




BOOKTOUR DO DESTINO INTIMO DO BLOG DOCE ENCANTO



Coragem, audácia, luxúria e morte são os glóbulos que pulsam nas veias dessa obra.
A escrita:
Ao iniciar a leitura de o DI, imaginei que se tratava de um assunto completamente diferente, pois acho que esta é realmente a ideia da autora, nos guiar por sua mente, até que possamos acreditar o quão sem limites é sua criatividade.
Uma escrita contínua, ao mesmo tempo em que assimétrica, me matando com taquicardia e suspiros que não cessavam de se repetir, enfim... Uma escrita que não dá tréguas, e mais, causando rumores e burburinhos em poros, pele e hormônios.
Gisele tem um estilo peculiar. Li e reli várias vezes as frases, observando sempre a estrutura do livro para ver se flagrava alguma técnica profissional oriunda de revisões literárias ou algo assim... Nãooo, Pessoal! Isso não existe no livro de Gisele Galindo, ela realmente criou seus personagens dando-lhes sentimentos e sensações que caracterizam a cada um deles, sem me causar a sensação em ler um texto com o mesmo sentimento de olhar para o rosto de uma boneca de plástico, irreal e sem vida. O livro é de papel sim, mas as páginas respiram, mesmo e, apesar, de olhos críticos em busca de “contrariar o que não tem jeito de se contrariar.”

A trama
Confesso que “DI” é antes de tudo uma odisséia – aviso aos navegantes: são cenas para todo tipo de leitor. Achei, até mesmo, cena “hot”, do jeito que, eu e o “diabinho”, gostamos. Há diversificação de locais, o que me faz acreditar que estou junto com Luna e a galera. Conheci, aprendi e me diverti. Um pacote inteiro e recheado de comportamentos e adversidades. As ilustrações imaginárias eram apenas o cenário de um palco maravilhoso – pura arte!
A personagem me ensinou, acima de tudo, viver com o que se tem para hoje, ou para aquele momento em que a sobrevivência viria do tanto que me sinto preparada para atravessar o caos. Uma trama carregada de lagos psicológicos. Sem dizer dos infinitos diálogos íntimos consigo mesma, o que remete no leitor, uma conspiração contra tudo que aprendeu, pois a todo o momento me perguntei, será que também sentiria isso, se perdesse todos que amo, ou se a solidão fosse delirante a ponto de fazer com que me perca em caminhos, que sabe se lá, onde darão, mas preciso ir... De alguma forma, há de existir uma saída em algum lugar...
A complexidade dos sentimentos, talvez, tenha ofuscado a personalidade dos personagens, pois a gana que Gisele sentiu em expor o contexto diluiu as entrelinhas, tanto que... Só fui me dar conta do que estava acontecendo, apesar de todas as dicas durante a leitura, ao final do livro. Um final bem amarrado, com pontos interligados muito aos olhos do leitor, porém, ele não descobrirá o que a “malvada” de Gisele nos reserva – um final incrivelmente surpreendente e genuíno. Ela sabia muito bem o que escrevia. Poderia ter escrito do meio para o final, ou iniciado do final para o inicio em tempo regressivo, não adiantaria, o ponto certo da descoberta do dilema da trama, só seria apontado quando ela quisesse, então, caros leitores, não há dúvidas... Trata-se de um livro que te equivocará.
Não tive torcidas homéricas por ninguém. Estava no clima de expectadora curiosa, fuçando nos sentimentos que a autora quis transmitir. Não achei Luna chata, nem apática, muito menos antipática, ao contrário, uma personagem super interessante e rica.
Léo, um tanto divertido, uma delícia de personagem, conquistou minha atenção. Acho até, que muitos têm algo dele em si.

É isso! Difícil resenhar este livro, a não ser que seja uma narração norteada pela sensação do livro, pois quem leu, sabe, todo o cuidado é pouco para proteger o final da obra – o coração da trama.
E se sentir sua cabeça girando e sua pele suando, não se espante... A coisa tende a se agravar.
E assim como Gisele, maldosamente, saio de cena e lhes deixo assombrados pelas aventuras sobrenaturais de DESTINO INTIMO – prepara-se para mudar todos os seus conceitos.


 Resenha de Adriana Vargas.


Texto e criação do autor, ao utilizar este texto, por favor, não se esqueça de mencionar a autoria.


Adriana, como comentei no seu post, fiquei sem palavras, muito obrigada!

Quer conferir o post original?







-----;)--------- Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. Crie, seja feliz!!!!

12 comentários:

MODO Editora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriana Vargas disse...

Olá querida maravilhosa autora brasileira, Gisele...
Imenso foi o prazer de estar contigo em suas tão bem traçadas entrelinhas...
Sei o quão difícil é este caminho rumo ao reconhecimento no celeiro da escrivania brasileira. Aqui, também participo em plena luta, neste movimento tão suado de levantar a bandeira de todos os que se compatibilizam com o sonho juvenil de estantes pilhada com a denominação - "Obras Nacionais!"

Velo por sua escrita e seja bem vinda quando queira ao CNA, apresentando-nos sua vindouras obras.
Um grande beijo e SUCESSO!

Adriana Vargas disse...

Receba os cumprimentos dos autores nacionais do CNA E da MODO Editora Tradicional, os quais sou parte.
Att.

Giovana Galindo disse...

Bela resenha! Coerente com o livro... de tirar o fôlego!

Gisele Galindo ou simplesmente Gi. disse...

Obrigada, Adriana, CNA e Modo!!!

O caminho é muito difícil, torço por todos nós, sempre.

Ainda estou sem palavras... rs

Sucesso a tds \o/

bjsmil***

Gisele Galindo ou simplesmente Gi. disse...

Agora que vi seu comentário, Jô, hehe.

Mt obrigada!!!!

bjs***

@fmcaraujo disse...

Que lindo!!!!!!!!!!!
Super curiosa com o livro e com as cenas hehehehe ^^
Bjs flor!
Sucesso!

maria selma disse...

oi Gi ,conheci você através do Clube dos autores,
Gostaria de fazer uma entrevista com você sobre seu livro,aceitas?
Convido para conhecer meu blog Chá da tarde e entrar em contato comigo por email,
não consegui pegar seu email,aguardo sua resposta,beijos

Gisele Galindo ou simplesmente Gi. disse...

Oi, Fer!!!

Obrigada, linda!!!

bjão***

Sucesso p vc tb, sempre ;)

Gisele Galindo ou simplesmente Gi. disse...

Oi, Maria!

Claro que aceito.

Pode entrar em contato comigo pelo e-mail do livro msm ;)

destinointimo@yahoo.com.br

Bom, acessarei seu blog para conhecer e entrar em contato com você.

Obrigada pelo interesse.

bjs***

Josy Tortaro disse...

aaaaaaaaahhhhhhhhhh q resenha superrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr
Amei a perspectiva dela.
Adriana fez uma resenha totalmente sem spoiler e com uma riqueza indescritíveis! Parabéns!

Gisele Galindo ou simplesmente Gi. disse...

Concordo 100%, Josy!

bjs***